Nova campanha global para salvar os últimos índios Kawahiva

Os últimos Kawahiva são forçados a fugir de madeireiros armados e fazendeiros poderosos (imagem gravada durante encontro raro com agentes do governo)

Os últimos Kawahiva são forçados a fugir de madeireiros armados e fazendeiros poderosos (imagem gravada durante encontro raro com agentes do governo)

© FUNAI

Às vésperas do Dia de Colombo em 12 de outubro, Survival International, o movimento global pelos direitos dos povos indígenas, lançou uma nova campanha global para salvar os Kawahiva – uma pequena tribo de caçadores-coletores isolados na Amazônia brasileira.

Os Kawahiva são um dos povos mais vulneráveis do planeta. Sua floresta está sendo invadida por madeireiros, garimpeiros e fazendeiros – em uma região do Mato Grosso conhecida pela violência, desenfreada extração ilegal de madeira e grilagem de terras.

Os índios isolados são forçados a viver em constante fuga dos invasores. Muitos de seus parentes foram mortos em ataques genocidas. Os Kawahiva demonstraram o seu desejo de permanecer isolados. Seu direito de optar por não fazer contato deve ser respeitado.

Em um video emocionante com cenas inéditas dos Kawahiva – filmadas por agentes do governo durante um raro encontro com a tribo – o famoso ator Mark Rylance diz, “Se sua terra não for protegida, vão desaparecer… para sempre. Mas se o governo brasileiro agir rápido, eles podem sobreviver.”

Rylance acresentou, “Não podemos deixar outra parte da rica diversidade da humanidade desaparecer. Se o mundo agir agora, podemos garantir um futuro para os Kawahiva.”

Como todas as tribos isoladas, os Kawahiva enfrentam a catástrofe, a não ser que sua terra for protegida. Eles podem ser dizimados pela violência de estranhos que roubam suas terras e recursos, e por doenças como a gripe e o sarampo aos quais não têm resistência.

Um funcionário do governo brasileiro disse, “Os madeireiros irão exterminar os índios.”

Mark Rylance, ator vencedor de prêmios narra o filme

Mark Rylance, ator vencedor de prêmios narra o filme

© Survival International, 2015

De acordo com a constituição brasileira, a terra dos Kawahiva deveria ter sido demarcada e protegida como território indígena antes de 1993. O decreto autorizando isto está na mesa do Ministro da Justiça desde 2013, mas ainda não foi assinado.

A campanha da Survival, que envolve centenas de milhares de adeptos em todo o mundo, pede que o Ministro assine os papéis com extrema urgência, para garantir um futuro aos Kawahiva.

Stephen Corry, diretor da Survival disse, “Se o público não convencer o Ministro da Justiça a agir, e rápido, os Kawahiva serão aniquilados e ele vai testemunhar a extinção desnecessária de mais uma tribo. Isto não pode acontecer. E a sobrevivência dos Kawahiva enriquece todos nós. Não só porque eles representam uma interpretação única do que significa ser humano, mas também porque a defesa de seus direitos à sua terra também protege o futuro da Amazônia. Se protegermos suas florestas para eles, eles vão proteger a natureza, para todos nós.”

Nota para editores:

- Leia mais sobre os Kawahiva