Brasil: gangue madeireira detida perto de tribo isolada

Os últimos Kawahiva são forçados a viver fugindo de madeireiros armados e fazendeiros poderosos. Imagem tirada de filme único de um encontro raro com agentes do governo.

Os últimos Kawahiva são forçados a viver fugindo de madeireiros armados e fazendeiros poderosos. Imagem tirada de filme único de um encontro raro com agentes do governo.

© FUNAI

Uma gangue de madeireiros foi presa perto do território de uma tribo isolada na Bacia Amazônica. Eles foram encontrados por uma força tarefa do governo brasileiro, que também confiscou 200 toras de madeira abatida ilegalmente, o que encheria 40 caminhões.

Os madeireiros foram apreendidos na Reserva Guariba, uma zona tampão para o território da muito ameaçada tribo Kawahiva. Os Kawahiva não têm contato com o mundo exterior, mas as atividades ilegais de madeireiros em sua terra os deixa à beira de desastre.

As tribos isoladas são as sociedades mais vulneráveis do planeta. Sabemos muito pouco sobre eles. Populações inteiras estão sendo dizimadas pela violência de invasores que roubam suas terras e recursos e por doenças como gripe e o sarampo aos quais não têm resistência.

O ator vencedor de prémios Mark Rylance lançou o video ‘Os Últimos Kawahiva’ da Survival em outubro para chamar atenção à situação da tribo.

O líder Yanomami Davi Kopenawa, conhecido como o “Dalai Lama da Floresta” disse: “Os lugares onde os índios isolados vivem, pescam, caçam e plantam devem ser protegidos. O mundo inteiro precisa saber que eles estão em sua floresta e que as autoridades devem respeitar seu direito de viver ali.”

Madeireiros ilegais estão devastando a floresta na região dos Kawahiva (foto de arquivo)

Madeireiros ilegais estão devastando a floresta na região dos Kawahiva (foto de arquivo)

© Survival

Os Kawahiva enfrentam o genocídio. Eles já demonstraram seu desejo de permanecer isolados. O contato com o mundo exterior pode ser fatal para eles, como já foi para seus familiares e inúmeros outros povos no passado. No entanto há esperança. Se seu direito de permanecer em sua terra em paz não for respeitado, eles serão capazes não apenas de sobreviver, mas prosperar.

Desde 2013, um decreto para autorizar a demarcação da terra dos Kawahiva está na mesa do Ministro da Justiça. A Survival International, o movimento global pelos direitos dos povos indígenas, está pressionando-o para agir e salvar os Kawahiva de extinção.

Stephen Corry, diretor da Survival, emitiu a seguinte declaração: “Os Kawahiva enfrentam a catástrofe, a não ser que suas terras forem protegidas: se a floresta desaparecer, o mesmo acontecerá com os Kawahiva. O Brasil precisa fazer muito mais para evitar a extinção de mais um tribo inocente.”