Incêndios de madeireiros ameaçam indígenas no Maranhão

Os Awá isolados podem ser aniquilados se os incêndios não forem controlados.

Os Awá isolados podem ser aniquilados se os incêndios não forem controlados.

© Survival International

Incêndios – quase certamente iniciados por gangues de madeireiros – estão se alastrando no Maranhão. Apesar de um chamado global por ação para proteger a floresta amazônica e impedir que os indígenas Awá sejam aniquilados, até agora as autoridades fizeram muito pouco para conter o fogo.

Os incêndios começaram há umas semanas. Os Awá tentaram repetidamente apagá-los, porém, mais focos surgem nas proximidades. O padrão indica que os incêndios são intencionais, ao invés de focos naturais da temporada de seca. Também em outros lugares do Brasil, madeireiros iniciam incêndios para tentar forçar indígenas a deixarem suas terras.
 
Os incêndios se seguem a um incidente parecido que ocorreu na terra indígena Arariboia em novembro: o fogo lá queimou quase a metade da floresta. Acredita-se que esse incêndio também foi iniciado por madeireiros em um território de índios Awá isolados.

Um Awá afirmou: “Como vamos ficar sem nossa comida, sem a floresta? O fogo destruiu nossas caças. Estamos muito preocupados. Os não-indígenas estão colocando fogo na nossa mata, encontramos homens armados! Tentamos controlar o fogo por um lado e surge em outro lugar.”

Muitos Awá são isolados e altamente vulneráveis a ameaças externas como doenças.

Muitos Awá são isolados e altamente vulneráveis a ameaças externas como doenças.

© Domenico Pugliese

O governo do Maranhão enviou apenas apoio mínimo para a região. Essa atitude já foi tomada outras vezes, e pode ser resultado da proximidade de oficiais do governo com a poderosa indústria madeireira.

Em uma fala a fazendeiros neste ano, o Deputado Fernando Furtado de Maranhão disse que os índios da Amazônia são “um bando de viadinho” e que deveriam morrer de fome. Atitudes racistas como essa não são incomuns até entre políticos no Brasil.

A Survival International, o movimento global pelos direitos dos povos indígenas, faz apelo urgente às autoridades brasileiras, para que façam mais para salvar os Awá dos incêndios e para apoiá-los nos esforços para preservar a floresta. Os indígenas são os melhores guardiões da natureza, mas quando as autoridades os abandonam ou ignoram, eles têm poucas chances de se salvarem ou de salvarem suas terras da destruição.
 
O diretor da Survival International, Stephen Corry, afirmou: “Esses incêndios são um modo de agir da máfia madeireira que atua impunemente no Maranhão. Enquanto poderosos interesses escusos existirem com a finalidade de retirar os indígenas de suas terras ancestrais e ignorar seus direitos, para explorar a Amazônia, catástrofes assim continuarão a acontecer. A Survival está fazendo tudo o que pode para aumentar a atenção em relação ao apelo dos Awá e pressionar por mais ações que levem ao fim desses incêndios.”