Turistas: Boicotem o Botsuana por tratamento dos Bosquímanos

Em seu site de turismo, a Botsuana mostra uma imagem idílica dos Bosquímanos em roupas tradicionais

Em seu site de turismo, a Botsuana mostra uma imagem idílica dos Bosquímanos em roupas tradicionais

© www.botswanatourism.co.bw

No Dia Mundial do Turismo, nesta sexta-feira (27), a Survival está lançando uma campanha de boicote ao turismo em Botsuana, por causa da constante pressão que a tribo dos Bosquímanos sofre para sair das terras ancestrais, no Central Kalahari Game Reserve (CKGR), que vem sendo promovida como destino turístico.

Operadores de turismo na África, Europa, Ásia e EUA já foram contactados pela Survival. A organização pede que as vendas de pacotes de viagem para Botsuana sejam suspensas, enquanto continuar o tratamento desumano contra os Bosquímanos na África. Uma nova campanha publicitária, em apoio à causa, será lançada em revistas de viagem ao redor do mundo.

Survival também pedirá o apoio de mais de cem mil apoiadores, para que se juntem ao boicote e mandem uma carta ao Ministro do Turismo de Botsuana, dizendo: ‘Eu não viajo para Botsuana’ até que o assédio contra os Bosquímanos acabe.

Em seu site oficial de turismo, Botsuana descreve o CKGR como ‘uma experiência de viajar através da natureza verdadeiramente intocada’, e mostra uma imagem idílica dos Bosquímanos em roupas tradicionais. No entanto, nenhuma menção é feita às inúmeras tentativas do governo de forçar os últimos Bosquímanos a sair de suas terras, em nome da conservação. O Presidente de Botsuana, Ian Khama, é membro do conselho da organização americana Conservation International e foi premiado Membro Honorário da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Os Bosquímanos querem viver em paz na Reserva de Caça do Kalahari Central

Os Bosquímanos querem viver em paz na Reserva de Caça do Kalahari Central

© Survival International

Os Bosquímanos têm sofrido perseguição por parte do governo há décadas, e em três ondas de despejo, em 1997, 2002 e 2005, eles foram forçados a sair do CKGR. Mas, graças à um processo judicial em março de 2006, tiveram restaurado o direito de viver e caçar na reserva.

No entanto, o governo de Botsuana continua a violar a decisão do Tribunal Superior, exigindo que os Bosquímanos peçam autorização para entrar na reserva, e recusando-se a emitir licenças de caça. Vários Bosquímanos foram presos por caçar – uma prática na qual depende sua sobrevivência – e, recentemente, o governo impediu o advogado de longa data dos Bosquímanos de representar seus clientes. Botsuana também tenta reprimir as críticas da mídia. Recentemente, o governo tirou de circulação um anúncio de revista do Reino Unido ‘Geographical’ após a publicação de um artigo que criticava o tratamento contra os Bosquímanos.

Stephen Corry, Diretor da Survival, declarou: ‘É particularmente irritante para aqueles que apoiam os Bosquímanos ver o Presidente de Botsuana sendo elogiado pela indústria do turismo, quando seu tratamento à tribo tem sido descrito como ilegal, desumano e degradante. A campanha vingativa e cruel do Khama está empurrando os últimos Bosquímanos à beira da sobrevivência. Nossa mensagem a todos os viajantes conscientes? Férias em outro lugar até que se ponha um fim a este horríveis abusos’.